AuthorWilliam Henry

Mecanismos de ereção e desejo sexual

Você sabe como a ereção e o desejo sexual funcionam em nosso corpo? A disfunção erétil é frequente? Quais são as principais causas da impotência?

Vou tentar responder a essas perguntas para que você possa ter uma ideia dos mecanismos que levam a um desempenho sexual correto, de quão freqüente é o problema da impotência e as principais causas que o produzem.

Em futuros problemas que vai discutir opções de tratamento ( recomendações gerais para melhorar o desempenho sexual, medicação oral , drogas intracavernosa , medicamentos tópicos , dispositivos de vácuo , ondas de choque e próteses penianas).

Quais são os mecanismos de ereção?

O pênis é formado por 3 cilindros , os dois corpos cavernosos na parte superior e a uretra na parte inferior. A ereção é produzida pela entrada de sangue arterial nos corpos cavernosos, enquanto o mecanismo oclusivo das veias é ativado para evitar que o sangue venoso possa aumentar o pênis.

Uma ereção rígida pode ser devido a uma entrada insuficiente de sangue arterial (na maioria das vezes) ou uma falha do mecanismo veno-oclusivo .

A entrada e manutenção do sangue no pênis, assim como sua sensibilidade, são reguladas pelos nervos do pênis (nervos cavernosos e nervo pudendo) que vêm da medula espinhal, conectados por sua vez com o cérebro.

Um equilíbrio hormonal correto também é muito importante, especialmente para o desejo sexual. Finalmente, um ambiente psicológico adequado também é necessário para que a ereção ocorra.

Podemos dizer, portanto, que a ereção é um fenômeno neurovascular produzido sob controle hormonal e em um ambiente psicológico específico. Existem vários tipos de ereções:

Psicogênica: desencadeada por diferentes estímulos, como visual, auditivo, olfativo ou mental (por exemplo, uma fantasia sexual).

Reflete: produzido em resposta a estímulos táteis em áreas do pênis, como o frênulo, a glande ou o prepúcio.

Noturno: ereções espontâneas ocorrem em algumas fases do sonho.

Quais são os mecanismos do desejo sexual?

O (ou libido) desejo sexual é necessário ter uma vida sexual satisfatória, mas não é essencial para mecanismos de ereção. Embora a falta de desejo sexual e impotência geralmente andem juntos, pode acontecer que haja falta de desejo sexual com ereções normais ou impotência com libido normal.

O desejo sexual depende principalmente dos níveis de testosterona. Muitas vezes, embora nem sempre, quando a libido é baixa, os níveis de testosterona são detectados abaixo do normal nos exames de sangue.

Quando há um déficit de testosterona e falta de desejo sexual, outros sintomas geralmente coexistem, como apatia, falta de energia, tendência à fadiga ou depressão.

Nestes casos, o tratamento com testosterona é muito eficaz. Hábitos também podem ser promovidos para melhorar a produção de testosterona endógena .

A libido também se deteriora se outros hormônios, como tireóide ou prolactina, forem alterados.

Outras causas de redução do apetite sexual são algumas drogas antidepressivas, anti – hipertensivas ou próstata, ou problemas psiquiátricos como a depressão.

Se houver uma diminuição no apetite sexual sem uma diminuição na testosterona, o tratamento com alguns estimulantes do apetite sexual pode ser tentado .

A disfunção erétil é freqüente na população?

A disfunção eréctil , impotência comumente chamado, é definida como a incapacidade persistente para atingir e manter uma erecção suficientemente rígida em relação satisfatória.

É um problema muito frequente , que aparece globalmente em um em cada cinco homens com mais de 18 anos de idade. O risco aumenta com a idade e, após 40 anos, aumenta exponencialmente. Esta é a frequência de disfunção erétil em diferentes grupos etários:

Idade Disfunção erétil

  • 30 a 39 2%
  • 40 a 49 10%
  • 50-59 16%
  • 60-69 34%
  • 70-80 53%

Às vezes, problemas de ereção são acompanhados por alterações na ejaculação , mas na maioria dos casos, a ejaculação é normal.

Quais são as principais causas da impotência?

Se a ereção é um fenômeno neurovascular que ocorre sob controle hormonal e em um ambiente psicológico específico, qualquer alteração neurológica, vascular, hormonal ou psicológica pode alterar os mecanismos da ereção.

As principais causas de impotência são aquelas relacionadas a doenças vasculares, como hipertensão, diabetes, colesterol alto, tabagismo, sedentarismo e excesso de peso.

Outras causas físicas podem ser álcool, drogas, doenças crônicas, distúrbios neurológicos, tratamento de câncer retal, retroperitoneal ou de próstata e tratamentos farmacológicos para hipertensão, depressão ou analgésicos potentes.

Se você é jovem e saudável e não tem nenhum desses fatores que o afetam, provavelmente a origem do problema é psicológica . Em qualquer caso, sempre haverá uma causa que pode ser uma das seguintes:

  • Alterações nas artérias (arteriosclerose secundária a hipertensão, colesterol, diabetes, tabaco, obesidade, sedentarismo ou estresse), veias (vazamento venoso) ou ambos.
  • Doenças neurológicas: alterações nos nervos que vão para o pênis, no cérebro ou nas vias neurológicas que comunicam o cérebro com os nervos do pênis, como lesões na medula espinhal, esclerose múltipla, etc.
  • Alterações hormonais: diminuição da testosterona , aumento da prolactina, aumento ou diminuição dos hormônios tireoidianos.
  • Alterações anatômicas do pênis: incurvação do pênis , sequelas de um priapismo ou de um traumatismo.
  • Doenças crônicas: dos pulmões, do coração, do fígado ou dos rins.
  • Drogas e drogas de abuso: alguns medicamentos para hipertensão, depressão ou dor causam disfunção erétil. Também tabaco, álcool e drogas.
  • Tratamento de câncer retal, próstata ou retroperitoneal (de origem testicular ou de outras origens): cirurgia, radioterapia ou quimioterapia.
  • Impotência de origem psicológica : quando não há causas neurológicas, vasculares, hormonais, anatômicas ou farmacológicas.

Hoje eu dei a você uma visão geral da disfunção erétil. Em breve vou falar sobre as recomendações gerais para prevenir ou até mesmo tratar casos leves.

Os maiores hospitais do Brasil

A medicina é, sem sombra de dúvidas, uma evolução imprescindível do pensamento humano. Sem ela seria impossível a sociedade seguir e o ser humano alcançar todo o potencial de sua existência.

No Brasil, a medicina funciona, infraestruturalmente, em contrastes. Enquanto o sistema público, ainda que funcional, apresente problemas por solucionar, o sistema privado goza de uma eficiência vertical, ainda que não democrática.

Dentro do país existem hospitais que competem de igual para igual com qualquer outra instituição medica do mundo. Com equipamentos de ponta, prédios dentro dos conformes da lei e equipados para conforto e atendimento. Os maiores hospitais brasileiros possuem orçamento hollywoodiano.

Para analisar os aspectos qualitativos de um hospital usa-se os critérios considerados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar.

Hospital moinhos de vento

A primeira instituição citada é o Hospital moinhos de vento, localizada em Porto Alegre, tendo como data de inauguração o dia 02 de outubro de 1927. Com um pensamento que combina modernidade e tradição, este hospital surgiu de uma busca por excelência hospitalar em tecnologia, higiene e atendimento.

Trabalhando com o programa gaúcho de qualidade e produtividade desde 1994 a marca de saúde é premiadíssima com títulos como o da revista época de 2016.

A cobertura deste hospital é ampla em convênios, tendo em seu plantel o padrão quando se fala em seguro-saúde.

Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia

Já para quem mora no Rio, é possível frequentar o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia. O INTO segue um selo de qualidade e segurança da instituição, aderindo ao manual da Joint Commission Internacional (JCI) para que todos os procedimentos sejam realizados, seguindo metodologia condizente com a Associação Brasileira de Acreditação de Sistemas e Serviços de Saúde.

Quando se mudou para a Avenida Brasil 500, o hospital abriu um novo setor para melhorar seu atendimento, quadriplicando o número de salas, com inauguração de uma nova área de reabilitação, novo prédio com 21 salas cirúrgicas e um novo braço para cirurgias rápidas.

O INTO Jamil Haddad é um órgão de administração direta do Ministério da Saúde que tem ligação com a Secretaria de Atenção à Saúde. Seu nome vem em homenagem ao ex-ministro da saúde.

Hospital Albert Einstein

Por último vem o hospital paulista que não só é um dos maiores hospitais do Brasil, como também da América Latina. A Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein é um órgão de nome pesadíssimo, com fama internacional e mais de 60 anos de história.

Dentre os hospitais citados é provavelmente o mais luxuoso e caro, mas também o mais competente.

Todas as unidades deste hospital se localizam em bairros nobres e seu tempo de espera é reduzido, 40 minutos a uma hora a depender do processo. Entre suas especialidades estão a cardiologia, cirurgia, hematologia, medicina fetal, medicina do sono e neurologia.

A instituição também é reconhecida como um nome competente no tratamento contra o câncer e já foi a casa medicastra de famosos como Pelé e Joe Jackson.

Espalhados pelos estados do Brasil, estes hospitais possuem uma característica comum entre si, além da vontade de ajudar e o comprometimento com a saúde: são caros e nem sempre acessíveis.

Talvez com exemplos tão grandiosos e eficientes, seja possível caminhar para um futuro onde a medicina de ponta seja uma medicina para todos.

O que é sopa detox?

Muitas vezes não percebemos, mas são diversos os fatores que contribuem para que substâncias tóxicas entrem em nosso organismo e causem os mais diversos danos. Stress, má alimentação, sedentarismo e poluição são algumas das causas de vários problemas desenvolvidos no organismo, tais como acúmulo de peso, problemas respiratórios, fadiga, acne e muitos outros.

É verdade que o organismo pode sozinho eliminar toxinas, no entanto, o ideal não é deixar todo o trabalho para o corpo, e sim trabalhar junto dele para que os problemas desapareçam e melhorar a qualidade de vida. Isso envolve consumir alimentos capazes de desintoxicar o nosso interior, nutrindo-o e fazendo com que ele funcione melhor.

O que é detox?

O termo “detox” consiste em uma dieta baseada na combinação de alimentos capazes de limpar o organismo e trazer benefícios ao corpo. Dentro deste universo, estão entre as mais populares as sopas detox, uma opção muito procurada por sua facilidade no preparo, relativo baixo custo e grande variedade de opções de sabores.

As sopas no universo detox

Basicamente, as sopas detox possuem baixo teor calórico, são ótimas fontes de fibras, auxiliam o funcionamento do intestino, possuem efeito emagrecedor e também são capazes de trazer sensação de saciedade, que contribui para evitar as famosas “beliscadas” durante o dia.

Porém, é preciso ressaltar que este tipo de sopa possui o objetivo de potencializar os efeitos dos nutrientes no corpo, o que é diferente de uma sopa com foco em somente emagrecer.

Quais alimentos devo utilizar?

O preparo da sopa detox inclui, principalmente, alimentos como o alho poró, folhas escuras, como a couve e o coentro, além de outras opções como a abóbora, o gengibre, o brócolis e a batata doce. Não se deve incluir alimentos que tragam uma consistência mais grossa à sopa, fazendo com que ela se torne pesada, tais como feijão, batata, ervilha e macarrão.

A dieta com sopa detox

Durante o processo da dieta com a sopa detox, não há restrições quanto a quantidade a ser ingerida. A sopa pode fazer parte do cardápio a qualquer hora do dia e quantos pratos você desejar.

Para alcançar bons resultados, é importante atrelar o consumo da sopa a prática de atividades físicas regularmente, além de evitar alimentos que podem atrapalhar a funcionalidade da dieta, como chocolates, pães brancos, refrigerantes, frituras e alimentos congelados.

Estes tipos de alimentos, além de atrapalhar os benefícios da sopa detox, ainda podem causar os mais diversos problemas como hipertensão, diabetes, doenças ligadas ao coração e muito mais.

Gostou? Então não deixe de investir hoje mesmo nas sopas detox. Elas são práticas e fáceis de fazer e ainda irão fazer um bem danado a todo o seu organismo!

Síndrome Túnel do Carpo: o que é? Como Tratar?

Você sabe o que é a síndrome do túnel do carpo? Bom, nesse artigo, falaremos em detalhes sobre o que é essa doença e o que você pode fazer para tratar desse problema de saúde.

A síndrome túnel do carpo é uma doença periférica do cérebro. Sua causa é a compressão do nervo mediano.

Quando esse nervo passa por um canal localizado no punho, chamado de túnel do carpo, a doença se torna um problema.

A doença é muito comum para as mulheres que possuem entre 30 e 60 anos, podendo ser bilateral em 50 e 60% dos casos.

Síndrome Túnel do Carpo

Quais as causas da síndrome túnel do carpo?

Essa doença é comumente identificada em consultórios de ortopedia e, apesar da relação clínica normalmente observada nos consultórios, as evidências científicas são problemáticas.

Não existem fatores estabelecidos com causadores desta doença. Os cientistas têm estudado a relação do uso excessivo de computador com este problema de saúde, mas não existem evidências que possam provar isso.

A principal ligação do uso de computadores com as especulações da causa da doença são principalmente as dores causadas nas mãos e punhos, mas nada que que tenha sido provado.

A gravidade da Síndrome do Túnel do Carpo pode ser tão grande que pode até mesmo gerar direito à aposentadoria no INSS, conforme demonstrado neste artigo sobre a aposentadoria síndrome Túnel do Carpo.

Assim como o Câncer, muitas pessoas acometidas desta enfermidade precisam procurar urgentemente um tratamento médico.

Relação do túnel do carpo com o LER

A síndrome do túnel do carpo tem relação direta com o LER, a lesão por esforço repetitivo, a grande porta para que a doença se instale.

O excesso de esforços repetitivos para digitação, toque de instrumentos e outros causam esse problema.

Existem também as causas traumáticas, como quedas e fraturas, artrites, problemas hormonais, diabetes e tumores, possíveis causadores da Síndrome do Túnel do Carpo.

Principais fatores de risco para a síndrome do túnel do carpo

Entre os fatores de risco, aparecem a anatomia do corpo do paciente. A fratura de punho ou deslocamento do mesmo, podem alterar o espaço dentro do túnel do carpo, criando uma pressão diferente no nervo mediano.

A síndrome do túnel do carpo é mais comum nas mulheres. O motivo tem a ver com o corpo masculino: a área do túnel do carpo é menor, o que determina um espaço onde pressões anormais serão menos frequentes, por falta de espaço.

A qualidade do de saúde do nervo também tem ligação com a doença. Problemas nos nervos podem surgir com a diabetes, por exemplo.

Inflamações nas articulações, como artrites, podem afetar os tendões do pulso. A retenção de líquidos (comum na gravidez e menopausa) podem ajudar a aumentar pressão dentro do túnel do carpo, causando irritação no nervo mediano.

Sintomas e tratamento para a síndrome do túnel do carpo

Você pode ser portador da síndrome do túnel do carpo se apresentar os seguintes sinais:

  • Dormência e/ou formigamento no polegar e dos dois dedos seguintes;
  • Dormência e/ou formigamento na palma da mão
  • Dores na mão até o cotovelo;
  • Dores no punho ou mão;
  • Problemas de coordenação motora em uma das mãos;
  • Desgastes do músculo do polegar;
  • Problemas para carregar bolsas;
  • Grande fraqueza em uma ou ambas as mãos.

A dor normalmente é mais forte à noite, quando o paciente poderá até acordar com os sintomas.

Para o tratamento, busque uma clínica médica, um reumatologista ou um ortopedista. Esteja preparado para responder sobre as dores que sente nos braços, mãos, antebraço e punho.

Qual médico procurar para tratamento de ejaculação

A ejaculação é um problema da mente, uma falta de controle do homem? Qual profissional procurar e como resolver a ejaculação precoce?

Bem, se um homem e seu parceiro não se importam com quanto tempo ele leva para ejacular, então isso realmente não importa. Por exemplo, Ian Kerner, PhD, terapeuta sexual e autora de She Comes First , aconselha os homens a trazerem seus parceiros à beira do orgasmo antes de terem relações sexuais. Então, se ele está propenso a ejaculação precoce , não importa, já que os dois saem satisfeitos.

Por outro lado, se um homem demora mais do que a média para ejacular, mas ambos os parceiros desfrutam de sessões de sexo de maratona , a ejaculação retardada pode ser uma vantagem real.

No entanto, alguns homens se importam com o tempo que leva para ejacular. Eles se importam muito – e seus parceiros também. Mas enquanto a mente muitas vezes desempenha um papel importante na criação de problemas de ejaculação, também é fundamental para superá-los. Aqui estão algumas dicas sobre o que fazer.

Problemas comuns de ejaculação

Médico para tratamento

Quando se trata de ejaculação, existem basicamente três coisas diferentes que podem dar errado.

  • A ejaculação precoce é, de longe, a maior queixa que os homens têm sobre seu desempenho sexual. Depois de estudar dados coletados pela Pesquisa Nacional de Saúde e Vida Social, o sociólogo Edward Laumann, PhD, estimou que um terço dos homens americanos reclamam que eles ejaculam muito rapidamente. Eles querem durar mais tempo durante o ato sexual para prolongar o prazer, tanto para si quanto para seus parceiros.
  • A ejaculação retardada (ou ejaculação retardada) afeta um número muito menor de homens – apenas 3%, de acordo com algumas estimativas. É um dos problemas de ejaculação mais mal compreendidos. Alguns homens não conseguem atingir o orgasmo, pelo menos não com um parceiro.
  • A ejaculação retrógrada é o menos comum dos problemas de ejaculação. Isso faz com que o sêmen volte para a bexiga durante o orgasmo, em vez de sair pelo pênis . O sêmen é então liberado quando você urina.

A ejaculação retrógrada pode ser causada por diabetes , danos nos nervos , vários medicamentos e cirurgia que perturba o músculo do esfíncter.

Suplementos naturais para esse problema:

É inofensivo e não interfere com a sensação de orgasmo. (Também pode facilitar uma limpeza pós-sexo fácil.) Mas, como isso afeta a fertilidade , alguns homens podem precisar de tratamento se seus parceiros estiverem tentando engravidar .

Tratamento para colesterol elevado

O seu peso atual – tal como os seus atuais hábitos alimentares – é um resultado artificial da evolução social. Para conseguir retornar ao seu peso (ideal) natural, deve adotar uma dieta natural e nesse percurso, fazer com que o metabolismo se atrase em relação ao estado natural de atividade.

Mantenha esta ideia presente quando ler o plano de ação de hoje – cada etapa aqui delineada, da preparação à execução, tem em vista fazer o seu corpo retornar ao peso natural.

Vamos lá começar …

O Que Necessito Ter Para Começar?

Nada!

É verdade; não necessita ter nada (seja uma situação ameaçadoramente grave por causa do seu peso ou um problema de saúde que obrigue a perder peso) e de certeza não precisa “deixar que algo lhe aconteça” antes de começar a perder peso.

Não precisa de arranjar desculpas se perder a embalagem e voltar outra vez aos “maus hábitos alimentares”. Não necessita de encontrar uma “justificação” como um casamento próximo ou as mudanças de estações (início do verão e o desejo de aparecer na praia com o corpo mais esbelto) para voltar de novo ao bom caminho.

De facto, sugeria que esquecesse de vez a ideia associada à necessidade de perder peso e se mentalizasse para estabelecer um compromisso forte em recuperar o seu peso natural. Faça uma escolha consciente do que precisa ter para construir um estilo de vida saudável, e certifique-se de que seguirá para sempre este plano de ação.

Objetivos para Reduzir Peso

A maioria das pessoas cometem o erro de escolher objetivos irrealísticos para perder peso – como resolver perder 2 quilos ou mais numa semana, escolhendo “como peso ideal” um valor significativamente inferior ao seu “peso natural”. Em vez disso, cinja-se a um objectivo realista, tal como 1 quilo por semana, de modo a que possa perder peso definitivamente comendo bem e não se sacrifique passando fome.

As dietas podem surgir anunciadas através de uma propaganda atrativa quando lhe dizem que pode perder vários quilos por semana, mas tenha em atenção que quase sempre, o exercício é a única ferramenta que pode usar como ajuda para perder mais de 1 quilo por semana (sem exageros de privações). Logo que pare de se exercitar, recupera de imediato o peso.

O exercício, como já afirmei anteriormente, é ótimo para a sua saúde, mas requer força de vontade e produz um efeito maior se o puder integrar na sua rotina diária. Contudo, no que diz respeito à perda de peso (tratando-se de perda de peso permanente), esqueça o exercício e concentre-se em objetivos realísticos, a longo prazo.

Perder 1/2 quilo por semana significa dizer que queima 3850 calorias – aproximadamente 550 calorias por dia. Conseguir uma queima superior (900 g. por semana exigem-lhe que perca 990 calorias por dia) provocar-lhe-á uma tensão enorme no corpo – especialmente se para perder essas calorias extra tiver de comer menos (enquanto programa o seu corpo para um consumo superior de calorias). Se o seu estilo de vida for moderadamente ativo, pode tentar perder 1 quilo por semana – contudo para a maioria das pessoas, 1/2 quilo por semana levá-las-á ao caminho seguro e permanente para a perda de peso.

Claro que também pode querer considerar quais são as suas maiores motivações para perder peso (a minha sempre foi conseguir uma saúde melhor, mas isto é sempre um caso pessoal) – desde que as suas motivações sejam a longo prazo, isso pode ajudar ao progresso mesmo que se sinta tentado de novo a voltar a comer quantidades disparatadas de alimentos.

Apliquemos os números:

Para calcular as suas necessidades diárias de calorias (e saber assim quantas calorias precisa consumir diariamente para perder 1/2 quilo por semana), utilize a seguinte informação:

  • Sexo
  • Idade
  • Altura
  • Peso

Nível de atividade diária (sedentário a muito ativo)

Uma vez da posse destes dados, introduza-os numa calculadora de calorias grátis para conhecer um valor aproximado de quais as calorias que necessita ingerir diariamente. Depois, abata 550 ao resultado encontrado (se o seu objectivo for perder 1/2 quilo por semana) e encontra a quantidade diária “de calorias aconselhadas”.

Use esta calculadora (http://www.am-i-fat.com/calmaintain.html)

Escolha Uma Dieta

Na sessão 5, falamos de dois tipos de dietas (baixas em hidratos de carbono e ricas em proteínas) que pode adotar dependendo de como for a atividade diária da sua vida. Agora, depois de ter esboçado os objetivos pessoais para a perda de peso, é altura de decidir qual a dieta que deve seguir. Isto é muito fácil – se a sua rotina diária for ativa (como referência, se jogar diariamente qualquer desporto, fizer exercício ou se o seu trabalho envolver muito esforço manual, a sua rotina considera-se como razoavelmente ativa), escolha uma dieta rica em proteínas. Se for como a maioria de nós (levar uma vida sedentária ou inativa), então escolha uma dieta baixa em hidratos de carbono.

Um outro aspecto a considerar na escolha da sua dieta é o número de refeições diárias. Como regra geral, sugeriria que começasse com 4 refeições diárias [3 refeições regulares (pequeno almoço, almoço e jantar) e um snack entre o pequeno almoço e o almoço]. Um plano de 4 refeições está na base de tudo o que falamos quanto a sobrecarregar o seu metabolismo. Comerá mais frequentemente, comerá menos por refeição e acima de tudo comerá menos globalmente, fazendo com que o seu metabolismo acelere simultaneamente QUANDO come menos – um impacto a dobrar na nossa equação básica e também no seu peso.

Um Plano Semanal

O passo final no plano de atuação é traçar individualmente um mapa semanal. Isto passa por escolher um conjunto de receitas (baseadas na escolha da sua dieta) para todas as 4 refeições diárias e repetir o processo em cada dia da semana.

Não deixe que seja a sua saúde a impor-lhe a tomada de decisões de última hora quanto à sua alimentação. Um componente crítico de ambas as dietas já referidas é a seleção dos alimentos e as receitas específicas de cada dieta em termos do índice de calorias E da mistura hidrocarbonatos proteínas. Planeando com antecedência e certificando-se da escolha correta das suas receitas selecionadas (de modo a que as possa comprar com antecedência), garantirá que tem sempre algo “como guia” para se manter no trajeto correto para a perda de peso, com um formulário completo para um plano semanal detalhado incluindo não apenas o que comer, mas quando comer e como preparar a comida.

O plano alimentar é o vértice destes 7 Dias Para Perder Peso Definitivamente mas na realidade, é uma parte de um todo – sem a perspectiva exata da dieta natural e sem adotar uma dieta agradável para perder peso como um sistema impulsionador do seu metabolismo, não poderá conseguir perder peso permanentemente.

Para começar este projeto, necessita apenas de duas coisas:

  • Um conjunto de receitas para as suas dietas
  • Um plano semanal para as refeições diárias

Além disto, é tudo uma questão de escolher as receitas de acordo com as combinações adequadas dentro da quantidade calórica aconselhada (mantendo sempre em mente as calorias que tem de queimar diariamente e não comendo demasiado ou de menos).

E quase que me esqueci de mencionar a melhor parte deste programa – uma vez que consiga perder peso com este sistema, poderá usá-lo para manter um estilo de vida muito saudável, comendo apenas o equivalente diário da quantidade de calorias aconselhadas.

Antes de acabarmos

Há muito tempo já, que tenho usado pessoalmente este sistema para perder peso e manter o meu “peso natural” e comer saudavelmente (embora o tenha modificado ligeiramente porque me exercito com regularidade).

A única dificuldade que tive no início foi a seleção de receitas – quis ter a certeza de que comeria algo bem saboroso para me aligeirar o caminho. Acabei por conseguir recolher bastantes receitas logo de início, auxiliando-me a começar o processo já preparado para algumas semanas sem ter de repetir nenhuma refeição semanalmente. A variedade da minha dieta foi um fator essencial que contribuiu para me manter envolvido no processo, através do planeamento prévio de uma semana completa.

Esperamos que tenha aproveitado estas sessões para se mentalizar para a necessidade de construir hábitos alimentares saudáveis, não apenas na óptica de perder peso mas visando transformar o seu estilo de vida.

Cranberries e memória

Cranberries e memória. Você está esquecido, bem, um remédio natural é comer mirtilos, se isso é tão simples; Está provado que as pessoas que comiam mirtilos por um período de 12 semanas melhoraram significativamente a memória.

Os mirtilos são ricos em fotoquímicos e são muito eficazes na reversão de déficits relacionados à memória . Cranberries são uma importante fonte de flavonóides e antocianinas , que após sua ingestão atravessam a barreira do sangue e agem diretamente sobre o cérebro.

Seu poder para melhorara memória é tão potente, que a cranberrie é um dos ingredientes especiais do actionpro.

Acredita-se para exercer seus efeitos sobre a aprendizagem e memória por: melhorar as ligações neurônios (células cerebrais) existentes, a melhoria das comunicações celulares e estimulando a regeneração neuronal.

A capacidade dos flavonóides para induzir melhorias na memória é mediada pela ativação de proteínas sinalizadoras através de uma via específica no hipocampo, a parte do cérebro que controla a aprendizagem e a memória.

Mirtilos são altamente recomendados para pessoas com doença de Alzheimer , para estudantes ou para pessoas com problemas de memória. Não devemos apenas comê-los por seu sabor, mas por suas propriedades.

Propriedades nutricionais de cranberry

O mirtilo é uma baga pertencente à família dos frutos da floresta, com um sabor doce e ácido, sendo um alimento saudável, nutritivo e natural.

Na sua composição são ricos em vitaminas C, A e B6, também é rico em fibras, livre de gordura e colesterol, e fornece boas quantidades de minerais , tais como potássio, cobre, manganês, cálcio, ferro, magnésio e fósforo.

Mirtilos estão cheios de benefícios , pois têm qualidades hipocalóricas, antioxidantes, nutricionais e medicinais.

Também regenera os tecidos, o sistema nervoso, fortalece os músculos, equilibra a hidratação do corpo, fortalece os ossos e os dentes e estimula a criação de glóbulos de tojos, razão pela qual é altamente recomendável .

Chimarrão faz mal na gravidez?

Este é um assunto polêmico, pois não existem estudos sobre os malefícios do chimarrão em mulheres grávidas, mas como a bebida contém cafeína, evitar o excesso se torna imprescindível para a saúde da gestante e do bebê.

chimarrão é uma bebida à base de erva-mate, que é uma planta que contém cafeína, teofilina e teobromina, todas são substâncias estimulantes e a ingestão dessas substâncias em excesso podem causar danos à nossa saúde.

Cafeína

A cafeína é uma substância que tem como principal extração as plantas e pertence ao grupo das xantinas. É classificada como uma substância lipossolúvel, ou seja, é de rápida absorção pelo trato gastrointestinal, agindo quase que imediatamente no nosso organismo logo após ser ingerida.

O efeito da cafeína é o de ser um estimulante. Verdadeiramente, essa substância atua diretamente em nosso sistema nervoso central aumentando o nosso estado de alerta. Ela faz com que o coração bata mais forte, os pulmões ficarem mais abertos e é possível se sentir mais esperto.  Estes efeitos renderam à cafeína a fama de inimiga do sono, ímã para a vontade de fumar e multiplicadora de ansiedade.

Por este motivo devemos nos precaver pois a excessiva ingestão de bebidas com grande teor de cafeína pode provocar em algumas pessoas efeitos negativos como: ansiedade, agitação, dor de cabeça, insônia e irritabilidade. O mecanismo de ação da cafeína esta ligado ao estímulo da produção de dopamina, que é um neurotransmissor responsável pela ativação de áreas do cérebro relacionadas à atenção.

Cuidados durante a gravidez

Se nós devemos ficar atentos à quantidade de cafeína diariamente, durante o período da gravidez devemos redobrar esses cuidados. Cafezinhos, chás, chimarrão, energéticos e até o chocolate devem ser ingeridos dentro de uma cota diária de consumo. Estudos comprovam que a cafeína passa muito facilmente pela membrana placentária e isso pode causar malformações fetais, baixo peso do recém-nascido ou levar ao aborto espontâneo.

Sabemos que uma cuia de chimarrão tem cerca de 30mg de cafeína. É muito pouco se for comparado com os 40 a 75 mg de cafeína contidos em apenas  30 ml de café expresso. Mas mesmo assim, não é aconselhável consumi-lo livremente durante a gravidez. Em doses baixas, o chimarrão pode ser consumido sem maiores complicações.

Mas, quanto de cafeína pode ser consumido pela grávida?

A agência de classificação de alimentos inglesa afirma que uma grávida pode consumir até 300 mg de cafeína diariamente. Parece bastante, mas não podemos nos esquecer de que a cafeína esta presente além do café e do chimarrão.

Se você esta grávida e preocupada em parar de tomar chimarrão, basta controlar a quantidade de cafeína ingerida durante o dia. Afinal, tomar chimarrão também traz efeitos benéficos para a nossa saúde: estimula as atividades físicas e mentais, estimula a circulação e facilita a digestão, além do poder antidepressivo e diurético.

Beber apenas uma cuia de chimarrãoao dia, em dias alternados é indicado às grávidas. O que não vale é ingerir várias cuias de chimarrão ao longo do dia. Cuide de sua dieta durante a gravidez e siga as recomendações do seu médico.

Alimentação vegetariana balanceada

A pesquisa mais recente reforça os benefícios para a saúde do vegetarianismo.

Dietas baseadas em vegetais estão se tornando mais populares no mundo. Um relatório de 2017 descobriu que 6% das pessoas nos EUA agora se identificam como veganas, em comparação com apenas 1% em 2014.

Apesar desse crescimento constante, os EUA ainda estão atrás de muitos outros países quando se trata de trocar proteína animal por proteína vegetal. Em alguns países da Europa , por exemplo, uma grande parcela dos consumidores segue atualmente uma dieta com pouca carne.

Com os resultados apresentados na Nutrition 2018 podemos inferir os benefícios atrelados a dieta do tipo vegetariano e a importância da qualidade da comida para a saúde .

Apresentamos alguns resultados top-line desses estudos abaixo. Uma observação interessante é levar em conta que os resultados devem ser considerados “ resultados preliminares” o motivo é que :

Estes resumos não foram avaliados por um padrão mais rigoroso a nível científico por tanto é preciso cautela ao levar ao pé da letra todos os resultados obtidos por este meio .

Portanto, como citado acima é necessário cautela ao considerar esses resultados como “resultados válidos” até que sejam devidamente avaliados.

Veja também nosso conteúdo sobre – https://www.oandpbusinessnews.com/10-alimentos-que-voce-deveria-incluir-em-sua-dieta/

Vegetarianos e doenças relacionadas ao coração

O estudo da Holanda analisou quase 6.000 pessoas; A equipe descobriu que aqueles que comem uma alta proporção de proteína derivada de plantas para proteínas derivadas de animais estavam em menor risco de desenvolver doença coronariana mais tarde na vida.

O estudo brasileiro analisou cerca de 4.500 pessoas e concluiu que as pessoas que tinham uma dieta rica em proteínas vegetais eram 60% menos prováveis ​​do que as pessoas que tinham uma dieta rica em proteínas de origem animal para desenvolver um acúmulo de placas nas artérias do organismo. coração.

Para pessoas que sofrem de Diabetes e Doenças cardíacas foi avaliado um fator de risco menor quando estão utilizando o vegetarianismo como forma de alimentação , segundo o estudo .

Em comparação com seus pares não vegetarianos, os vegetarianos do sul da Ásia exibiram:

  • circunferência da cintura menor
  • quantidades menores de gordura abdominal
  • baixar o colesterol
  • baixo nível de açúcar no sangue
  • menor índice de massa corporal ( IMC )

Eles também foram menos propensos a ganhar peso e tiveram uma menor taxa de mortalidade.

De acordo com estudos do instituto nacional de saúde é a forma mais barata dê se financiar a prevenção de doenças.

Baseado nos estudos em que pessoas que se alimentam bem tem pelo menos 60 % menos riscos de doenças quanto as que se alimentam mal , calculou se que se pouparia dê orçamento público voltado a tratamentos de doenças provenientes de má alimentação e sedentarismo na casa de bilhões de reais.

O sus por sua vez tem ajudado na pesquisa por ter células espalhadas em cada município buscando dados e enriquecendo as pesquisas

Porém uma parte significativa das pessoas por ter plano de saúde privado acabam por não ter o Cartão do SUS , isto implica que estas pessoas acabam por ficar fora desta estatística

Seria necessário que estas pessoas mesmo com plano de saúde fizessem o cadastro na rede próxima dê seu município para ter acesso ao cartão do sus , fazendo com que assim elas entrem para as estatísticas e ajudem com a pesquisa .

Esta pesquisa visa patrocinar projetos de educação alimentar para toda a população pleiteando futuros descontos para alimentos de boa procedência , etc .

Alimentação vegetariana balanceada – A qualidade dos alimentos

Em outro estudo, pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard, Chan, em Boston, Massachusetts, examinaram se havia uma associação entre comer alimentos saudáveis ​​à base de plantas e reduzir o ganho de peso.

Vale ressaltar aqui uma pesquisa realizada com mais de 100 mil adultos , esta pesquisa inferiu num período maior que 4 anos que não basta apenas comer vegetais.

Segundo esta pesquisa dentro dos vegetais existem os “mais saudáveis e os menos saudáveis” .

Do grupo que consumiu os vegetais mais saudáveis que compreendem : grãos integrais,nozes e frutas : tiveram uma porcentagem de ganho de peso muito inferior dos outros que comeram vegetais menos saudáveis.

Do grupo que utilizou vegetais menos saudáveis : batata frita, grãos refinados e doces estes tiveram um desempenho bem mediano .

De acordo com outra pesquisa , em comparação com alimentos vegetais e derivados de animais  “ a qualidade dos alimentos é mais importante que a quantidade” , sendo assim mais vale um bom e pequeno grupo de vegetais do que uma quantidade grande de vegetais com baixo valor agregado

Baseado nestas informações pode se dizer que pessoas com condições crônicas de saúde que consumir uma dieta rica em alimentos vegetais de alta qualidade podem ser beneficiadas ainda mais do que as da população em geral.

O consumo de alimentos de origem animal de alta qualidade, no entanto, não foi associado a nenhum benefício significativo para a mortalidade.

Hello world!

Welcome to WordPress. This is your first post. Edit or delete it, then start writing!

© 2019 Blog Sobre Saúde

Theme by Anders NorénUp ↑